• TI Particular

Cuidados ao conectar um dispositivo ou cabo usb

Atualizado: 11 de abr.

Resolvi criar este artigo para chamar a atenção de você leitor(a) que chegou até aqui, provavelmente por conta do título! O fato é que em minhas visitas aos meus clientes, tenho visto uma luta entre eles e suas unidades, cabos ou dispositivos usb. O que realmente me chamou a atenção, foi que eles estavam perdendo essa luta e não estavam se dando conta disso! E para piorar, não perceberam que poderiam estragar a entrada usb com uso de força excessivo; casos que já vi acontecerem também!


Cuidados-conectar-dispositivo-ou-cabo-usb
Cuidados ao conectar um dispositivo ou cabo usb

Antes de prosseguir, é importante esclarecer que há um consenso mundial que plugar o usb, nunca foi uma ação prática ou fácil. Pelo contrário, sempre foi frustrante! De acordo com o próprio criador do usb, Ajay Bhatt que liderou a equipe com a Intel, na época em que o padrão foi criado, explica que para ser aceito pelas grandes empresas de informática, precisava ser barato. E para isso, o usuário teria uma probabilidade de 50% de conectá-lo corretamente. Conclui ainda, que um padrão reversível, mais prático, custaria o dobro e poderia pôr tudo a perder.


Dito isso, exemplifico dois casos que chamaram a minha atenção: enquanto conversávamos, minha cliente tentava conectar, sem êxito, o mouse ao notebook; no segundo exemplo, meu cliente tentava conectar o pendrive ao desktop, sem êxito também! O que eles tem em comum? Ambos não estavam olhando o que faziam e aplicavam uso excessivo de força. Como eu, vocês perceberam aonde isso ia acabar? Obvio, que em lugar nenhum! Pedi que parassem o que estavam fazendo e com calma mostrei que bastava somente, parar e observar. E para isso, só era preciso:


Acender a luz ou iluminar a região do conector para visualizar se o retângulo estava para cima ou para baixo, para a direita ou para a esquerda; ou


Olhar o encaixe pelo reflexo de onde a pessoa estivesse; ou


Mudar a posição da peça a ser encaixada ou a posição de quem estiver conectando a peça (ver ainda é melhor do que tatear, não acham!); e, por fim


Conectar devagar e gentilmente (afinal, queremos que durem).


Parece entediante, mas é como eu sempre digo: chato é sempre o melhor!


Mostrei que há um pino retangular na peça que encaixa (plug - usb macho) e na peça a ser encaixada (conector - usb fêmea). Mostrei também, que na base de cada pino existe um circuito. Após o encaixe, ambos se conectam e estabelecem a devida ligação. Expliquei que dependendo da força e da forma como estavam fazendo, poderia ocorrer danos a entrada ou aos conectores.


Assim como eles entenderam e perceberam que estavam fazendo errado, espero que você leitor(a), caso tenha se identificado com este texto, faça o mesmo. Caso contrário, eu os verei mais vezes, se é que me entendem! kkkk


Espero que tenham gostado e até a próxima.


Um grande abraço,


Cezar Augusto - TIParticular

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo